Blog Wevo

Como a integração entre e-commerce e backoffice faz o negócio crescer?

A integração de e-commerce e backoffice pode fazer a diferença para o seu negócio. Quando pensamos em integração de e-commerce, podemos abordar a interligação de sistemas por diferentes perspectivas. Essas conexões contribuem para aumentar a abrangência da loja virtual e consequentemente atingir melhores resultados de vendas e excelência no atendimento ao consumidor.

Um dos exemplos dessa solução tecnológica é o iPaaS — Integration Plataform as a Service — ou serviço de integração em plataforma como serviço. De acordo com a Gartner, empresa de consultoria que desenvolve novas tecnologias, até 2020, cerca da metade das novas aplicações serão desenvolvidas em iPaaS e centradas em Internet das Coisas (IoT) nos mais variados setores.

Para entender melhor como a integração tecnológica entre sistemas, parceiros, processos e clientes pode facilitar as operações de e-commerce, amenizar a complexidade de comunicação entre os diferentes setores do varejo e propiciar o melhor planejamento e execução do seu comércio eletrônico, acompanhe o nosso post.

Situação problema

Se você tem um e-commerce, independentemente das plataformas que escolheu para o seu negócio, é importante estar atento à necessidade de integrar a loja virtual com os demais sistemas responsáveis pela gestão de vendas, estoque, financeiro, contábil, além de atividades como a emissão de notas fiscais, o cadastramento, a precificação e a distribuição dos produtos.

Todos esses processos compõem o backoffice do e-commerce. Dessa forma, se o ecossistema do backoffice não trabalhar de forma integrada com as demais plataformas do varejo online, a falta de agregação poderá gerar vários gargalos e resultados negativos para a loja virtual.

Usar a tecnologia para integrar as plataformas de e-commerce, de forma que as informações possam ser trafegadas e conectadas entre todas as áreas da sua loja virtual e até mesmo da física, pode trazer muitas soluções.

O extenso cadastramento de produtos no e-commerce, a atualização dos preços, a sincronia entre a geração dos pedidos, o faturamento e o envio do produto para o cliente, bem como as informações do estoque, tudo isso pode ser facilitado pela integração de e-commerce com o backoffice.

Essa integração evita erros humanos — como esquecimentos ou atrasos por cadastramentos manuais, que podem ocorrer independentemente do volume ou frequência de atualização das informações —, permite que todo o processo seja automatizado, otimiza o tempo, reduz custos operacionais e aumenta o controle dos processos, permitindo o monitoramento de todos os pontos de contatos de integração e contribuindo principalmente em grandes eventos do varejo, como a Black Friday ou outras ações promocionais.

O dilema da integração com a loja física

Ter um e-commerce é ampliar o alcance aos consumidores que buscam cada vez mais por experiências de consumo tecnológicas, práticas e ágeis. Contudo, o consumidor já entende as marcas e empresas como únicas, independentemente de a relação de consumo ser por meios físico ou online.

Uma pesquisa da Cisco Customer Experience Report mostra que cerca de 34% dos brasileiros fazem compras em lojas físicas depois de consultas online, enquanto no mundo são 23% dos consumidores. O levantamento mostra ainda que 11% dos compradores no mundo e 25% no Brasil fazem compras online depois de verem o produto na loja física.

Portanto, a integração da loja física e virtual, mais conhecida como a prática do omnichannel, é uma realidade que pode trazer resultados significativos para o seu negócio. Ao aplicar este conceito, você dará mais opções para o seu cliente, o que melhorará a experiência de consumo.

Essa integração permite, por exemplo, que o consumidor compre no comércio eletrônico e retire o produto na loja física, ou ainda o uso de cartões de presente na loja física e/ou na virtual, e ainda o mesmo preço ou oferta tanto no varejo online como no físico.

Vale lembrar ainda que algumas empresas segregam o estoque da loja física e virtual, mesmo que ambas vendam os mesmos produtos. Essa segregação do estoque pode ser facilmente resolvida com a integração do e-commerce e backoffice que permite o compartilhamento de informações e processos tanto no varejo eletrônico quanto no físico.

Sistemas que devem ser integrados

As operações de e-commerce vão muito além da loja virtual. Trata-se de um ecossistema muito maior e mais complexo do que você imagina. E toda essa complexidade não pode ser um entrave para garantir a excelência da experiência do cliente e consequentemente as suas vendas.

Assim, a conexão inteligente pode ser feita entre sistemas internos como o Enterprise Resource Planning (ERP), Customer Relationship Management (CRM), Business Intelligence (BI), Marketplace, processos de meio de pagamento, sistemas de análise de fraude, e também com portal de serviços, chats, redes sociais, blogs, ferramentas mobile, etc.

Além da integração de sistemas como as plataformas de e-commerce, ERP, WMS, Tracking, CRM, App, BI, portais e marketplace, é possível integrar outros sistemas Cloud e On-premise sem complicação, nas mais variadas dimensões:

  • parceiros: VTEX, Oracle, SAP, Mercado Livre, entre outros;
  • processos: B2B, B2C, B2E, B2B2C, omnichannel, punchout, logística e reversa, financeiro e contabilidade, atendimento ao cliente e pós-vendas;
  • clientes: varejo eletrônico e físico.

Vantagens de ter uma plataforma que integre todas as informações

Dentre os principais benefícios de ter uma plataforma capaz de integrar todas as informações do e-commerce e do backoffice estão:

  • a possibilidade de escalar as vendas, por meio de uma infraestrutura Cloud dedicada a suportar qualquer pico nas vendas;
  • de evitar erros manuais;
  • de implantar estratégias de negócios na plataforma integradora;
  • de parametrizar particularidades do negócio sem precisar fazer alterações no ERP, o que demanda tempo, esforço e gastos;
  • de todas as integrações contarem com planejadores automáticos de integração, capazes de medir as frequências dos processos definidas previamente, podendo pausá-los quando necessário, para realizar alterações de preços, por exemplo;
  • a possibilidade de monitoramento em tempo real a partir de uma funcionalidade de alerta disparada via e-mail ou SMS, em casos de erros, falhas ou problemas;
  • a visualização de todas as execuções de integração, que assegura uma análise consistente das sincronizações;
  • a redução de custos operacionais, contando com uma equipe de suporte técnico especializada em integrações.

​Se você precisa de uma solução para a integração de e-commerce e backoffice, conheça o Hubin da Wevo e veja como ele pode ajudar no seu negócio.

Outros posts que podem te interessar

Gerenciamento de APIs: como fazer e melhores práticas

De extrema importância para a melhoria de conversões em e-commerces, o gerenciamento de APIs tem sido cada vez mais empregado por gestores que buscam propiciar uma melhor experiência ao usuário e aumentar o sucesso de seus negócios. Devido a isso, neste artigo, apresentaremos como fazer um gerenciamento de APIs efetivo e suas melhores práticas. Confira! […]

Leia mais…

Pós-venda e atendimento em e-commerce: entenda a importância!

Atrair o cliente para comprar em uma loja virtual não é uma tarefa fácil. Por isso, manter um bom relacionamento com quem já fechou negócio no seu e-commerce é uma maneira inteligente de buscar bons resultados. Ainda não sabe por onde começar? Não se preocupe, neste artigo mostraremos 6 vantagens do pós-venda em e-commerce. Acompanhe! 1. […]

Leia mais…

Como a integração de sistemas beneficia todos os setores da empresa?

Cuidar de vários sistemas e setores de um e-commerce é desafiador, não é? São tantos processos e softwares que controlar tudo manualmente pode ser uma dor de cabeça! Sabe como evitar isso? É simples: avalie integrar seus sistemas! Neste artigo, você vai entender como os setores do seu negócio tornam-se muito mais eficazes quando os sistemas […]

Leia mais…