Blog Wevo

Sem categoria

5 dicas para melhorar a experiência do usuário no seu e-commerce

A experiência do usuário, quando aplicada no e-commerce, diz respeito a todos os aspectos de interação da pessoa que navega pelo seu site. Layout, menus de pesquisas, disposição dos botões e até mesmo a velocidade de carregamento das páginas são pontos que influenciam no relacionamento com o cliente e na sua tomada de decisão.

Daí a importância de se avaliar — e adequar — os elementos para proporcionar uma experiência rica para quem acessa o seu e-commerce. No post de hoje vamos apresentar justamente algumas dicas sobre como melhorar a experiência do usuário. Vamos conferir? Boa leitura!

Como otimizar a experiência do usuário no e-commerce

1. Ser visualmente agradável e funcional

Quando o assunto é fornecer uma boa experiência de navegação, é bom considerar informações claras e objetivas. O usuário deve encontrar com facilidade o que procura em um ambiente intuitivo. Para isso é importante contar com:

  • layout atraente e bem estruturado;
  • cores e fontes nítidas, relacionadas com a proposta da marca;
  • botões bem localizados e funcionando;
  • menus de buscas otimizados e divididos por categorias;
  • pesquisas segmentadas por preço, quantidade, medidas, cores etc.;
  • indicação de produtos similares e complementares ao que o usuário está visualizando;
  • botão para retornar à home page em todas as páginas.

2. Apresentar carregamento rápido das páginas

O Google Page Speed Developers aconselha que o carregamento das páginas não seja superior a 2 segundos. Mais do que isso, pode gerar uma alta taxa de rejeição ainda nos primeiros momentos de contato com o e-commerce. Além disso, há a possibilidade real de redução de mais de 10% na taxa de conversões para cada segundo excedente. Você sabia?

Ocorre que atualmente tudo está muito rápido e alguns usuários mais exigentes podem não esperar muito. Por isso é fundamental contar com scripts e imagens leves, que não representem maior tempo de carregamento.

3. Verificar e eliminar o “erro 404”

Todo mundo odeia quando isso acontece, não é mesmo? O erro de página não encontrada deve ser constantemente verificado, mas também é importante avaliar a incidência de links quebrados, direcionamentos errados e quaisquer erros de navegação. Quando um usuário se depara com um erro 404, já pensa que não existe o produto, que o site é falso ou que o tempo de resposta é elevado. Então, é fundamental evitar ao máximo que isso aconteça.

4. Otimizar o processo de checkout

Checkout é o processo de finalização da compra, que se inicia com a inclusão dos itens no carrinho, preenchimento de dados de envio do produto, dados bancários e aprovação de pagamento.

Existem diferentes formas de torná-lo mais simples e rápido:

  • design amigável;
  • formulário social que utiliza as informações da rede social para agilizar o preenchimento;
  • informações salvas (do cadastro e das compras) caso o usuário saia da página;
  • campo para encontrar o número do CEP e calcular o valor do frete.

5. Ser responsivo

Isso significa que o site deve se comportar bem a todos os formatos de tela. Ocorre que quase 1/4 das vendas no e-commerce brasileiro é feito por meio de dispositivos móveis.   Então, a loja virtual que não dá atenção para esse público — e só considera telas de desktop — está perdendo mais do que vendas. O cliente que acessa o site de um smartphone critica nas redes sociais e em sites de reclamação, prejudicando sua imagem.

A boa notícia é que a maioria das plataformas e linguagens atuais já apresentam essa característica, mas é importante ressaltar que todas as dicas citadas neste post também valem para os dispositivos móveis.

Esteja sempre a par das tendências relacionadas à experiência do usuário e às inovações do setor. Faça testes A/B, solicite o feedback dos usuários e acompanhe os resultados para avaliar se as alterações estão funcionando bem.

A partir dessas informações sobre experiência do usuário é possível aperfeiçoar a estratégia e oferecer um ambiente mais favorável para gerar conversões.

Gostou do que leu? Aproveite e confira as tendências de e-commerce para 2018!

Postado em Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros posts que podem te interessar

O que é omnichannel? Entenda tudo o que você precisa saber

Entrar em uma loja e receber uma notificação no celular de que o sapato pesquisado online está com desconto. Usar um tablet oferecido pelo vendedor para buscar mais informações sobre um notebook antes de comprá-lo. Esses são apenas alguns exemplos do que o omnichannel é capaz de fazer — para o benefício tanto dos lojistas […]

Leia mais…

Entenda o que é marketplace e como funciona!

Se você trabalha em um e-commerce ou com vendas online, com certeza já ouviu falar dos marketplaces! A idéia, que se popularizou com a Amazon dos EUA, chegou ao Brasil em 2012 e tem ganhado cada vez mais espaço no mercado do país. Mesmo assim, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o que é marketplace e como […]

Leia mais…

Implementação de sistemas: qual a importância do onboarding?

Você sabe o que é onboarding e qual a sua importância para a implementação de sistemas? E mais: que esse processo pode ser de fundamental contribuição para a integração das suas soluções de negócio? Você é um gestor de e-commerce e quer saber como implementar diferentes sistemas em sua operação sem ter de depender de procedimentos manuais para […]

Leia mais…